Início Site

A necessidade de ser visto

0

Um mundo de aparências
Esqueceram-se do lado interior
Olhe o estado das consciências
Por não se darem o devido valor

Tudo fora de padrão
Exageros no extremo
Como Narciso tornou-se o coração
Querendo ser visto nos espelhos

Não somos o centro das atenções
Devemos saber nos portar
Todos passam por aflições
Espere seu tempo chegar

Façamos a nossa parte
Em toda e qualquer situação
Transformar-se é uma arte
Que requer dedicação

A necessidade de ser visto
Atrapalha no caminho da mudança
É preciso purificar o imo
Ser sereno e ter temperança

Deixe as coisas fluírem
Com paciência, calmamente
Os frutos brotam e vingam
E são vistos naturalmente

Torne-se uma célula viva
Alma perfeita para morada
Estrela candente infinda
Ventre de beleza rara

Ser luz é o que importa
Por onde passa reverbera
Abra ao lume a sua porta
Plante a vida em sua terra

Por Michele Mi 
Tema sugerido por: Loir Xavier – Campo Grande/MS

Participe você também dos poemas! Faça sua sugestão enviando um tema. Ele será veiculado aqui e no site www.razaodavida.com acesse!

Alma faminta

0

De longe eu ouço os gemidos
Que ecoam dos corações
Semblantes macilentos e aflitos
Alimento escasso da compreensão

Estado de inanição
É o que vejo por minha janela
Por onde anda a razão,
Quem se alimenta dela?

O engano não satisfaz
E faz o ventre adoecer
Para brotar a dádiva da paz
Deve plantar para florescer

O remédio vem à boca
A verdade que liberta
Mas as almas estão loucas
Vivem de ilusões e quimeras

As almas estão famintas
Necessitadas da sabedoria
Mas desdenham da fonte da vida
Estão em outra sintonia

Quero tanto repartir
Um saboroso e divino banquete
Bordar nas faces o sorriso
Libertar todas as mentes

Temperar com o amor
E cada imo fortalecer
Degustar todo sabor
Do que realmente é viver

Dissipar toda agonia
Que assola sua imensidão
Dar a carta de alforria
Saciar seu coração

Por Michele Mi 

Participe você também dos poemas! Faça sua sugestão enviando um tema. Ele será veiculado aqui e no site www.razaodavida.com acesse!

Estabilidade e instabilidade

0

Qual a base da tua alma
Onde está sua segurança
Em que colo busca abrigo
Onde está sua esperança?

A matéria se esvai
Fragmentos e pedaços
Onde busca a sua paz
E tece os seus laços?

Muitos ajuntam riquezas
Que a ferrugem um dia consome
Manchando a alma com a impureza
E no externo a traça come

O peito sente o vazio
E nada preenche o coração
Um mundo tão sombrio
Sem nenhuma compreensão

Mas a estabilidade verdadeira
Mora ao lado, bem pertinho
Não se trata de brincadeira
E devemos trilhar um caminho

É inverso, do lado interno
Que temos uma base sólida
A semente do nosso eu eterno
A vida, a paz e a glória

Enquanto firmar-se no pó
Os ventos irão te levar
Na garganta sentirá o nó
E o medo te acompanhará

É hora de mudar o rumo
E edificar seu coração
Desvencilhar desse mundo
Trilhar a vereda da razão

Por Michele Mi 
Tema sugerido por: Roberto Marino – Embu das Artes/SP

Participe você também dos poemas! Faça sua sugestão enviando um tema. Ele será veiculado aqui e no site www.razaodavida.com acesse!

O transbordar da alma

0

Como uma fonte que jorra
Dia e noite sem parar
As palavras em minha alma transbordam
Não consigo segurar

Antes, cisterna rota
Seca e tão fria
Mas encontrei em mim uma rocha
E bebi a água da sabedoria

Matei minha sede do saber
Que fez tão bem ao meu paladar
Refrigério do meu ser
Um deleitoso saciar

Elas brotam do meu âmago
Impossível de conter
Inspiradas de outro plano
Existência do meu viver

Nutrientes que fortalecem
E renovam meu coração
Eliminam o que fenece
Aguça a transformação

Até dormindo sinto seu gotejar
Clareando minha visão
Cada passo vem orientar
Sentimento e sensação

Chuva divina que me lava
E me transporta na madrugada
Mostra-me as almas sedentas
E como devo ajudá-las

Elas brotam do meu âmago
Impossível de conter
Inspiradas de outro plano
Existência do meu viver

Por Michele Mi 

Participe você também dos poemas! Faça sua sugestão enviando um tema. Ele será veiculado aqui e no site www.razaodavida.com acesse!

Cadeados da alma

0

Sentimentos que aprisionam
E não deixam a alma voar
Queria ao menos uma garoa
Para minha tez refrescar

Lembranças do passado
Traumas e tristezas
Deixaram meu peito enlaçado
E um semblante de frieza

Na face um sorriso forçado
Olhar parado no infinito
Perdi a chave do cadeado
Meu interno parece um labirinto

Mas ao longe ouço uma voz
Querendo me libertar
Me tirar desse mundo atroz
Que insiste em me sufocar

Quero me encontrar
Saber quem eu sou
Compreender o que é amar
Curar meu peito sofredor

Ao meu redor a verdade ecoa
E sei que tenho que enfrentar
Por mais que ela doa
É a semente do meu transformar

A chave certa é a compreensão
Que abre os cadeados da alma
Voe livre ó coração
A sabedoria nos dá asas

A vereda já está traçada
O caminho pintado em tela
A paz acompanhará sua jornada
Tons alegres da aquarela

Por Michele Mi 

Participe você também dos poemas! Faça sua sugestão enviando um tema. Ele será veiculado aqui e no site www.razaodavida.com acesse!

Sustentabilidade

0

Palavra tão mencionada
Na atual geração
Um alerta, um disparate
Mas cadê a conscientização?

A ganância predominou
Nos altivos corações
A destruição ecoou
Como haver reversão?

Cada um vê o seu lado
E pensa em evoluir
Que quadro abstrato!
Só vejo o destruir

Tudo criado com carinho
Para garantir nosso sustento
A fauna, a flora, tudo certinho
Um ciclo natural tão perfeito

Mas faltou a compreensão
Do único animal racional
O ser humano desviou da razão
E a consciência perdeu a moral

É triste a cena que vemos
Parece não ter solução
Uma terra de ninguém
Ais e lamentação

Se houvesse entendimento
E desse um basta nos atos insanos
Voltaria às origens com o tempo
E deixariam o caminho profano

Cuidariam do habitat provisório
E também da alma coração
Dissiparia o ilusório
Seriam a própria solução

Por Michele Mi 
Tema sugerido por: André Vidal – Rosana/SP

Participe você também dos poemas! Faça sua sugestão enviando um tema. Ele será veiculado aqui e no site www.razaodavida.com acesse!

Bipolaridade

0

Sabemos que cada consciência é uma grandeza e também muito complexa, pois ela é um estado e tudo acontece e se dá dentro dela, tanto os distúrbios e tormentos, quanto a alegria e a paz. Hoje em dia estamos enfrentando um quadro triste e em alto grau de doenças da alma. São muitas delas, e cada uma ramifica para outra e se a própria consciência não se autoconhecer e buscar a sua cura, será impossível de tornar-se uma alma salutar. A bipolaridade é um transtorno psicológico e recebe esse nome justamente por incluir dois extremos, ou dois polos, do transtorno do humor, depressão e mania. Geralmente a consciência muda repentinamente o seu humor, estando num estado de euforia e logo muda para um estado depressivo, estava alegre como se tudo estivesse indo muito bem e de repente fica irritada e até mesmo agressiva.

São muitos os fatores que podem desencadeá-lo, como a hereditariedade, a depressão, as alterações em certas áreas do cérebro e nos níveis de vários neurotransmissores, como noradrenalina e serotonina no que reflete nos episódios depressivos alternados com euforia. Existem graus que classificam a doença, sendo o I, chamado de psicótico, onde a consciência pode ter delírios, alucinações e achar que tem poderes. Mas como sempre enfatizamos, estamos dentro de um propósito, e temos duas existências em nós, a material e a espiritual, que eu diria dois polos opostos, positivo e negativo, e sabemos que se a nossa consciência estiver ligada a existência carnal, todas as ações e sentimentos serão por ela, e é da carne que se origina esta instabilidade por se tratar de uma existência provisória, mas se passarmos a andar pela existência espiritual, com certeza a consciência se curará de todos os males, pois as características do espírito são totalmente opostas a da matéria, no que concluímos que a simetria perfeita se faz entre a consciência e o espírito.

Por Michele Mi

Laços de família

0

Ligação forte de sentimentos
Diria até ser como nó
Muitas vezes acorrenta a mente
Àqueles que se dizem parente

Se a alma sente-se numa prisão
Deve se libertar
Dar asas ao coração
E compreender o verbo amar

Existe a forma certa
Para toda relação ser salutar
Tudo é um ciclo nessa esfera
E a acepção faz amargar

Um dia a vida se esvai
E com ela todo fulgor
A matéria sem força cai
Para quem tua alma deu valor?

A consciência deve ser pura
E devemos com zelo cuidar
Deixar de ser pedra bruta
E com amor lapidar

Olhar a todos com igualdade
E desprender do que é pó
Sabemos que só a verdade
Desata todos os nós

Vamos olhar com amplitude
A grandeza da nossa razão
Deixar de lado todo orgulho
E realizar nossa função

Que os laços sejam eternos
Além dessa dimensão
Sejamos com todos fraternos
Tenhamos um só coração

Por Michele Mi 
Tema sugerido por: Márcia Rocher – Apucarana/PR

Participe você também dos poemas! Faça sua sugestão enviando um tema. Ele será veiculado aqui e no site www.razaodavida.com acesse!

Nossas ações de hoje refletem no futuro

0

O que plantarmos, colheremos
Não adianta tentar fugir
Nossas ações de hoje
Refletirão no porvir

A consciência é como uma terra
Frase que virou clichê
É necessário cuidar bem dela
Para os frutos bons nascerem

Há tempo para todas as coisas
Tempo de chorar e de sorrir
Faça sua parte ó alma
A vida encarrega-se de florir

Plante a compreensão
Em ti e nas terras alheias
O amor brotará em seu coração
E a luz acenderá nas candeias

Não faça aos outros
Aquilo que não queres para si
E verás no tempo vindouro
A verdade em teu espelho refletir

Não lamente por nada passageiro
Cada dia basta seu mal
Nesse mundo somos forasteiros
Revista-se do traje celestial

Vamos dissipar as nuvens
Que nos impedem de enxergar
O muro da ignorância
Não deixa a alma se libertar

A sabedoria está raiando
Feito o sol no azul do céu
Sua voz está sussurrando
Querendo rasgar nosso véu

Por Michele Mi 
Tema sugerido por: Maria Lúcia – Martins/ RN

Participe você também dos poemas! Faça sua sugestão enviando um tema. Ele será veiculado aqui e no site www.razaodavida.com acesse!

O silêncio na escuridão

0

Cadê a voz que clamava por um pouquinho de atenção, o toque suave das batidas que palpitavam o coração? A luz que refletia pelas janelas da alma, querendo ser reconhecida e ser eternamente a tão almejada calma plantada pela sabedoria? Consciência tão singela, desperte enquanto há tempo, a ampulheta cai e os dias passam, abra a porta do entendimento. A vida aje com maestria e ainda sente o seu sabor, o cheiro paira no ar, ainda é dia, há tempo de florescer o amor. Nossa consciência é uma grandeza, uma terra muito fértil, prepare seu imo com prudência, acenda a luz, dissipe as trevas. De que vale tanto orgulho e luta para defender opinião, o raciocínio nos mostra tudo, é necessário andar na razão. A vida um dia silencia se a alma não a acompanhar, e os tormentos serão a sina do ventre que não a gerar. Ouça a voz da sabedoria em cada detalhe cotidiano, nas praças, no céu, nas esquinas, sua mão está nos acenando, ela mora com a simplicidade e quer adentrar cada coração, a verdadeira liberdade, a saída da escuridão.

Por Michele Mi

- Publicidade -