Sopro da vida

Tempo mais que oportuno
Cruzou nosso caminho
Estação suave do outono
Aconchego do meu ninho

Sangue que corre nas veias
Sincronismo do coração
Calor que nos incendeia
Motivo da nossa razão

Sentimento que aflora
Tomando conta do meu universo
Renova a Terra a cada aurora
Inspira-me em cada verso

Ampulheta não para
Tempo corre faminto
Externo aos poucos retalha
Inverso perde-se em labirinto

Mas a vida tem um sentido
Luz perpétua resplandece
Mansidão para o peito aflito
Calmaria do mar que enfurece

Sua voz clama nas estradas
Nos becos está a soprar
Nas montanhas e encruzilhadas
Ouço seu sussurrar

Ela passa nos convidando
Os sábios hão de acompanhar
Os tolos rendem-se a meros encantos
Almas põem-se a chorar

Traços da maturidade
Anunciam fim desse ciclo
Poema metafora liberdade
Semente guardada no imo

Por Michele Mi 
Tema sugerido por: Jairo Alaniz – Rio Grande/RS

Participe você também dos poemas! Faça sua sugestão enviando um tema. Ele será veiculado aqui e no site razaodavida.com acesse!

Comentários Facebook
By Michele Mi

Cantora, compositora,poetisa, escritora e comunicadora com o intuito de levar a conscientização do autoconhecimento de cada consciência e a razão da existência humana

Deixe uma resposta

No widgets found. Go to Widget page and add the widget in Offcanvas Sidebar Widget Area.
%d blogueiros gostam disto: