Prudência
Precaução
Equilíbrio
Moderação

Bom senso
Medida, Juízo
Ao bem ser propenso
Ter no imo bom siso

Saber entrar
Saber sair
Hora pra chorar
Momento de sorrir

Devemos abaixar os olhos
Reconhecer a sabedoria
Quebrar nossos ferrolhos
Galgar nossa alforria

Respeitar os limites
Ver a linha imaginária
A vida nos faz um convite
Rever nossa obra literária

Deixar toda soberba
Ela maltrata o coração
Um dia chega a colheita
Ventania na imensidão

Quantas almas machucadas
Clamando silenciosamente
Presas, enclausuradas
Engano da serpente

Plante amor
Regando-o com carinho
Do broto desabrocha a flor
Paz perene sem espinho

Por Michele Mi 

Participe você também dos poemas! Faça sua sugestão enviando um tema. Ele será veiculado aqui e no site www.razaodavida.com acesse!

Comentários Facebook

Deixe uma resposta