É preciso muita percepção
Para ouvir o seu ruído e seu som
Algumas espécies sofrem perseguição
E quem vê cara, não vê coração

Parecem silenciosas
Talvez as mais quietas
Uma alegoria maravilhosa
Para analisarmos as almas que transitam nessa esfera

A consciência é um estado
Um complexo grandioso
O que se passa do outro lado
Desse espelho interno fabuloso?

Será que voa como as borboletas
Nas asas da sabedoria
Ou a razão tornou-se obsoleta
Escurecendo as cores da vida?

Não podemos nos enganar
E fazer da verdade uma ilusão
Mas a alma deve se libertar
Trilhando o caminho da compreensão

Se precisar faça barulho
Mas conclua o processo
Saia do próprio casulo
Solte a língua e rasgue o verbo

Recite o amor
O sentimento mais puro
Transborde o seu resplendor
Derrube a ignorância e seu muro

A vida constantemente nos ensina
Pelo bem e pelo mal
Mas quem acompanha a sabedoria
Compreende o som celestial

Por Michele Mi 
Tema: Lauro Balbino – Santa Fé/PR

Participe você também dos poemas! Faça sua sugestão enviando um tema. Ele será veiculado aqui e no site www.razaodavida.com acesse!

Comentários Facebook

Deixe uma resposta