Somente a ele toda honra e reverência, inclinação da minha alma diante a infinda vida e eterna existência. Nossas alegrias e prazeres, festas e solenidades, por ele nos movemos e existimos e seremos por toda eternidade. Digno de todo respeito, meu corpo e eu eterno, porção guardada em meu imo, sentimento puro e fraterno. És o timbre da minha voz e a essência do meu ser, a paz em meio este mundo atroz, motivo do meu viver. Aclamarei aos quatro cantos, e exalarei o teu bom cheiro, enxugarei todo o pranto e animarei os guerreiros. A vida brilha e nos afaga, brota em cada âmago, a cada amanhecer vejo sua alva reluzindo pelas cortinas do outro plano. Tire o véu, cure o olhar, esteja a mercê, o deixe manifestar. Aquele que sente sua completude jamais se entristece, chama perene da vida, nos ilumina e nos aquece. Aclamarei por meus atos, minhas mãos e meu cantar, pelo brilho dos meus olhos, meu agir e meu falar. Na simplicidade da sabedoria, no ciclo que ocorre naturalmente, mesmo em silêncio te aclamo, no profundo da minha mente.
Levante ó alma, é tempo de festejar, a luz em ti raiou, é hora de despertar.

Por Michele Mi 
Tema: Loir Xavier – Campo Grande/MS

Participe você também dos poemas! Faça sua sugestão enviando um tema. Ele será veiculado aqui e no site www.razaodavida.com acesse!

Comentários Facebook

Deixe uma resposta