O som da sua voz ecoou numa tarde cinzenta e fria, levando meu coração a boca, abrindo meus olhos para sabedoria. Olhei ao meu redor, estrutura firmada em pó, aparentemente tudo no lugar, mas na garganta senti o nó. Uma reflexão profunda e me enxerguei por dentro, vi a base do meu coração e contemplei o entendimento. Então analisei o que me movia, e qual existência me dominava, uma grande melancolia enquanto meu peito apertava. Ninguém estará comigo no momento triunfal, tenho que seguir minha sina, quero ver brotar o divinal. Então a voz disse a minha alma: deixa tudo pra depois, confie, siga meus rastros, agora será somente nós dois. Encontrei-me dentro de mim, o meu eu verdadeiro, uma base firme e forte, meu semblante de guerreiro. A primazia da minha alma é ser liberta pela sabedoria, então essa fase provisória passou a ser pedaços dessa vida. Tudo que não é necessário eu deixo para depois, quero voar com minhas asas e ter a paz tão almejada.

Por Michele Mi
Tema: Loir Xavier – Campo Grande/MS

Participe você também dos poemas! Faça sua sugestão enviando um tema. Ele será veiculado aqui e no site www.razaodavida.com acesse!

Comentários Facebook

Deixe uma resposta