Raiz profunda da vida
É nítido ver sua ação
Tudo funcionando em harmonia
Por sua divina mão

Sustenta o tronco e os galhos
Produz frutos excelentes
Sinto suave seu orvalho
Revigorando minha mente

Mas as almas desfalecem
Por não buscarem a fonte
A água da sabedoria não bebem
Não atravessam a ponte

A barreira da ignorância
Coíbe de alcançarem
O estado de temperança
E as asas para voarem

Vejo galhos sem raízes
Secos e jogados ao chão
Almas sem diretrizes
Sem rumo, sem direção

Semente adulterina
Brotou no coração
Cresceu a erva daninha
Frutos da perdição

Ouço uivos e lamentos
Prantos e lamentações
Faltou-lhes discernimento
E boas doses de compreensão

A barreira da ignorância
Coíbe de alcançarem
O estado de temperança
E as asas para voarem

Por Michele Mi 
Tema: Márcia Rocher – Apucarana/PR

Participe você também dos poemas! Faça sua sugestão enviando um tema. Ele será veiculado aqui e no site www.razaodavida.com acesse!

Comentários Facebook

Deixe uma resposta