O investimento no projeto foi de R$ 2,8 milhões em recursos do FGTS, em uma parceria do Governo do Estado, Governo Federal e prefeitura. O residencial tem 37 moradias
O investimento no projeto foi de R$ 2,8 milhões em recursos do FGTS, em uma parceria do Governo do Estado, Governo Federal e prefeitura. O residencial tem 37 moradias

Trinta e sete famílias da Mariópolis, no Sudoeste do Paraná, receberam nesta quinta-feira (12) as chaves da casa própria. A entrega foi feita por representantes da Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar), Caixa Econômica Federal e da prefeitura do município. A construção do Residencial Mariópolis II recebeu R$ 2,8 milhões de investimentos, recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), em um trabalho integrado entre os três níveis do Poder Executivo.

As moradias foram destinadas a famílias que possuem renda mensal de R$ 1.450 a R$ 3.750. Há dois modelos de casas, de 38 e 43 metros quadrados, além daquelas de 50 metros quadrados adaptadas para pessoas com deficiência. Todas são compostas de dois quartos, sala, cozinha, banheiro e área de serviço.

O presidente da Cohapar, Jorge Lange, explica que há uma forte concentração de investimentos em habitação por parte do Governo do Estado, em parceria com a União. “Este trabalho conjunto permite que a gente possa levar para a população paranaense moradias dignas e diminuir a quantidade de pessoas que ainda não têm casa própria”, destacou. Ele acrescentou que a parceria com os municípios é fundamental para viabilizar esses projetos.

SUBSÍDIOS – O empreendimento tem contrapartidas do Governo do Estado por meio da Copel e Sanepar, que instalaram as redes de energia elétrica, água e esgoto. A Cohapar foi responsável pela elaboração do projeto construtivo, fiscalização das obras e a contratação da construtora responsável.

A Prefeitura de Mariópolis doou as áreas para a construção das unidades habitacionais e executou obras de terraplanagem, além da infraestrutura no entorno do empreendimento. “É um conjunto habitacional com infraestrutura completa, que acomoda os moradores com conforto, gera desenvolvimento em diversas áreas para o município como, por exemplo, a construção civil”, disse o prefeito Tobias Gheller.

Os recursos federais, estaduais e municipais aplicados no projeto reduziram os valores a serem financiados pelos beneficiários. As famílias terão prazo de 30 anos para a quitação do imóvel, com prestações mensais a partir de R$ 385.

SELEÇÃO – O processo seletivo das famílias foi realizado pela Cohapar, com base no sistema de cadastros da companhia. Para adquirir um imóvel pela empresa, os interessados devem fazer um cadastro no site da Cohapar (acesse AQUI).

CONQUISTA – Para o auxiliar administrativo Patrick Diego Iuga, de 26 anos, a mudança de moradia veio no momento certo. “Minha filha acabou de nascer e agora, com mais custos, nós levaríamos muitos anos pAra conseguir uma casa sozinhos”, conta. “Esse projeto foi uma benção para nossa família”, comemora.

Outra nova moradora é a servidora pública Vaniele Novello, 39 anos. “Não há sensação melhor do que a conquista da casa própria. Eu morava numa casa cedida, então, poder estar na minha própria e usufruir dela é um sentimento ótimo”, festeja Vaniele.

Fonte: Agência de Notícias do Paraná

Comentários Facebook

Deixe uma resposta