Secretários de saúde se reuniram em Foz do Iguaçu na programação do encontro do Consórcio de Integração Sul Sudeste
Secretários de saúde se reuniram em Foz do Iguaçu na programação do encontro do Consórcio de Integração Sul Sudeste

Secretários estaduais e equipes técnicas dos governos do Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo se reuniram nesta sexta-feira (28), em Foz do Iguaçu, para discutir assuntos de interesse comum. A reunião fez parte do sexto encontro do Consórcio de Integração do Sul e do Sudeste (Cosud), que prossegue neste sábado, com a participação dos governadores.

A reunião da equipe técnica teve 15 grupos de trabalho. Um dos destaques foi o enfrentamento ao Coronavírus (Covid-19), que já atinge 50 países, inclusive o Brasil. Atualmente, há um caso confirmado em São Paulo e dois suspeitos no Paraná. “Não há motivo para pânico, intranquilidade ou alarde”, afirmou o secretário da Saúde do Paraná, Beto Preto.

Os secretários estaduais e coordenadores das áreas da saúde, da segurança pública, e da comunicação deliberaram questões em andamento e planejaram ações futuras. De acordo com o secretário Beto Preto, todos os estados possuem planos de contingenciamento. “Após a confirmação em São Paulo, outras suspeitas apareceram. No Paraná, duas pessoas esperam o resultado de exames de contraprova, que deverão ser expedidos até segunda-feira”, explicou.

O Paraná está alinhado aos protocolos previstos pelo Ministério da Saúde e Organização Mundial da Saúde. “O COE (Centro de Operações em Emergências) avalia todos os quadros e está em alerta para as informações de prevenção”, ressaltou Beto Preto. As ações preventivas são as mesmas indicadas para outras síndromes respiratórias, como a Influenza.

Segundo o secretário, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul solicitaram ao Ministério da Saúde o adiantamento da vacinação da gripe para o início de março. “A vacinação estava prevista para abril. Fomos atendidos pelo governo federal e daremos início a imunização em breve”, informou.

SEGURANÇA – O Novo Coronavírus foi pauta também do Grupo de Trabalho da Segurança Pública. “Reunimos os representantes dos estados para debater estratégias e entender como a área pode colaborar”, explicou Romulo Marinho, secretário da Segurança Pública do Paraná.

Ele explicou que estão sendo acompanhados os relatos da China e de países europeus para manter o Paraná preparado no caso de confirmação de casos da doença. “Verificamos que estão conseguindo atender rapidamente a população devido ao trabalho integrado entre estados, municípios e órgãos competentes. No Paraná, se tivermos casos confirmados, a Segurança Pública trabalhará com a Secretaria Estadual da Saúde para garantir apropriadamente o isolamento e quarentena para os pacientes”, informou.

O cenário nacional da segurança pública, segurança na fronteira, ações de combate a homicídios e feminicídios e a construção de novas delegacias da mulher nos estados também foram temas discutidos na reunião.

COMUNICAÇÃO – O combate às fake news sobre a epidemia do Coronavírus e a necessidade de divulgar informações que ajudem a prevenir a doença estiveram na pauta do encontro dos secretários estaduais da Comunicação Social. As equipes abordaram experiências sobre formatos de conteúdo e inovação na comunicação com a população.

Os secretários também falaram sobre a importância de responder de forma imediata as notícias falsas, reforçando a presença de porta-vozes de credibilidade em mensagens para redes sociais, além da imprensa tradicional.

De acordo com o coordenador de imprensa da Secretaria de Comunicação e Cultura do Paraná, Silvio Lohmann, ficou consolidado que as comunicações do estados devem agir para combater às fake news com notícias de credibilidade e com transparência. “Esse alinhamento é necessário para que a população tenha uma informação mais fidedigna daquilo que está acontecendo”, disse ele.

GRUPOS DE TRABALHO – Também foram realizadas reuniões nas áreas da fazenda e planejamento, desenvolvimento econômico, agricultura, turismo, inovação, ciência e tecnologia, educação, meio ambiente e infraestrutura, logística e transporte, saúde pública, segurança pública, gestão e planejamento, administração penitenciária, controle e transparência e reforma da previdência.

COSUD – Neste sábado, os governadores das regiões Sul e Sudeste estarão reunidos para debater o temaA Economia Sustentável e a Bioeconomia. O encontro terá palestras do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, e do empresário, economista e escritor, Eduardo Moreira.

O Consórcio de Integração Sul e Sudeste foi criado em março de 2019. O objetivo é integrar esforços em áreas de interesse comum dos sete estados. As edições anteriores ocorreram em Belo Horizonte (MG), São Paulo (SP), Gramado (RS), Vitória (ES) e Florianópolis (SC).

Sustentabilidade é tema principal do Grupo de Trabalho da Agricultura

O secretário da Agricultura do Paraná, Norberto Ortigara, coordenou o Grupo de Trabalho que tratou da competitividade da produção agrícola, inserção em novos mercados e a maior presença da capacidade produtiva do agro brasileiro no mundo. A sustentabilidade foi foco principal, com vistas a iniciativas que promovam uma produção dentro dos padrões requisitados pelo Brasil e por outros países.

As ações, conforme explicou Ortigara, refletem o conceito de bioeconomia, com o uso, cada vez maior, de recursos renováveis. Ele ainda citou a importância de adotar medidas que eliminem a poluição e a contaminação, garantam a proteção ambiental total e promovam o reaproveitamento de materiais.

“Com o objetivo de conquistarmos novos mercados, também temos tratado no Cosud sobre a superação de barreiras, entre elas as sanitárias”, disse Ortigara. De acordo com o secretário, o Paraná já deu um passo importante neste sentido com a suspensão da vacinação de rebanho contra a febre aftosa. “Atitude relevante, porém ainda considerada pequena diante das barreiras sanitárias mundiais”, declarou.

Ortigara reforçou que os estados que compõem o Cosud representam 70% do PIB nacional e que a força conjunta pode ajudar a conquistar os objetivos. “Queremos fazer o mundo perceber a nossa capacidade de competir nesse ambiente de fornecimento de alimentos.”

Fonte: Agência de Notícias do Paraná

Comentários Facebook

Deixe uma resposta