Iniciativa soma 28 unidades ligadas às instalações da Universidade Estadual Paulista distribuídas por São Paulo
Iniciativa soma 28 unidades ligadas às instalações da Universidade Estadual Paulista distribuídas por São Paulo

Cursinhos pré-vestibulares da Universidade Estadual Paulista (Unesp) tiveram sucesso na aprovação de alunos em instituições de ensino públicas, pelo Sistema de Seleção Unificada (SiSU) e de bolsas em entidades particulares. Em Bauru, o cursinho Ferradura teve 48 alunos aprovados, enquanto em São José do Rio Preto foram mais de cem alunos dos cursinhos Atlas e Vitoriano aprovados.

Os cursinhos comunitários da Unesp são parte de um projeto da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (Proex), com o objetivo preparar jovens e adultos de baixa renda para o vestibular oferecendo cursos preparatórios gratuitos. As atividades são coordenadas por docentes da Unesp e as aulas são ministradas pelos próprios alunos da universidade.

O projeto soma, atualmente, 28 unidades distribuídos pelos diversos campus da Unesp pelo Estado de São Paulo, cada um com seu próprio nome e identidade. Yasmin Letícia Porfirio de Almeida, de 18 anos, estudou no cursinho Atlas, na Unesp de São José do Rio preto por dois anos e teve sua aprovação no curso de Letras da Unesp na mesma cidade.

“Eu não fazia a menor ideia de como fazer para prestar vestibular, como funcionava ou o que escolher de verdade. Ia mais por coisas que eu achava que queria, sem contar que eu não sabia direito a minha forma de estudo e como absorver tudo. Então, acho que sem o Atlas seria bem difícil chegar até aqui”, revelou.

Sonho

Professor de Química e coordenador do cursinho Atlas, Luan Viana, de 22 anos, vê no dia a dia o esforço dos alunos que buscam uma vaga na universidade. “Observamos que os alunos desde o começo do ano, principalmente aqueles que trabalham, estão no terceiro ano do Ensino Médio ou do Ensino Técnico, fazem cursinho e conseguem passar na faculdade. Acho que nós ficamos mais emocionados que eles porque acompanhamos o progresso de cada um e não tem felicidade maior do que ver esses estudantes passando e realizando um sonho”, contou.

No campus de Bauru, o cursinho Ferradura registrou neste ano um recorde de aprovações. Com unidades em Bauru, Agudos e Pederneiras, o pré-vestibular somou 48 aprovações. Em 2018, foram 16. A capacitação do corpo docente, formado por alunos de graduação e de pós da universidade, está entre os principais fatores para esse aumento.

Aluna na unidade de Pederneiras, Marisa Conceição estudará Administração Pública na Unesp, em Araraquara. Primeira da família a ingressar em uma universidade pública, a jovem diz que foi graças ao cursinho que conseguiu alcançar a vaga sonhada e mudar a visão que os parentes tinham. “A universidade pública era sempre vista como algo relacionado à bagunça. Eles perceberam que é totalmente ao contrário”, salientou a estudante à TV Unesp.

Vinicius Fernandes será estudante de Biologia do curso da Unesp em Bauru. Para ele, a conquista da vaga foi possível pela relação estabelecida com os professores do cursinho na unidade de Pederneiras. Os docentes fazem que com os alunos se sintam à vontade e livres para manter uma relação aberta com eles. Isso ajuda bastante”, avaliou à TV Unesp.

Fonte: SP Notícias

Comentários Facebook

Deixe uma resposta