Pela primeira vez não foram registrados roubos a banco; indicador de extorsão mediante sequestro ficou zerado pela segunda vez consecutiva
Pela primeira vez não foram registrados roubos a banco; indicador de extorsão mediante sequestro ficou zerado pela segunda vez consecutiva

A capital do Estado de São Paulo terminou o mês de janeiro apresentando redução nos roubos de veículos ao menor patamar para o mês em 20 anos, já que a série histórica foi iniciada em 2001. Pela primeira vez, no período, a região não registrou casos de roubo a banco e pela segunda vez consecutiva o indicador de extorsão mediante sequestro ficou zerado.

Os roubos de veículos caíram 6%, passando de 1.747 para 1.643 ocorrências (104 a menos), se comparados os meses de janeiro de 2019 e 2020. A quantidade é a menor para o período se analisada a série histórica.

De maneira inédita para um mês de janeiro, a capital paulista não apresentou casos de roubo a banco. Em igual período do ano passado foi contabilizado um boletim relacionado ao crime.

Em contrapartida, os roubos em geral e de carga cresceram. O primeiro subiu 23,3%, com um total de 13.535 registros, e o segundo teve 29 ocorrências a mais, já que em janeiro de 2019 foram contabilizados 307 casos.

O aumento se estendeu para o indicador de furtos em geral, que teve alta de 7,7%, totalizando 18.593 boletins. O mesmo aconteceu com os furtos de veículo. Este último cresceu 4,1%, com os registros de 2.965 ocorrências.

Outros indicadores

Pela segunda vez consecutiva não houve casos de extorsão mediante sequestro na região, em janeiro.

O resultado é diferente do que ocorreu com outros indicadores, como o homicídio doloso, que teve 12 casos e 14 vítimas a mais. No primeiro mês do ano passado, houve 55 ocorrências de mortes intencionais, totalizando 56 vítimas.

Com os resultados, as taxas dos 12 últimos meses (fevereiro de 2019 a janeiro de 2020) ficaram em 5,58 casos e 5,89 vítimas de morte intencional para cada grupo de 100 mil habitantes.

A tendência se estendeu para os latrocínios. Esse indicador apresentou dois boletins e duas vítimas a mais em janeiro deste ano, ante seis casos com seis vítimas em igual mês de 2019. Nos estupros o aumento foi de 24 casos, totalizando 238 boletins.

Produtividade

O trabalho das polícias paulistanas, no primeiro mês do ano, resultou em 2.666 prisões e na apreensão de 223 armas de fogo ilegais. Também foram registrados 573 flagrantes por tráfico de entorpecentes – 17 a mais de comparado com janeiro de 2019.

Fonte: SP Notícias

Comentários Facebook

Deixe uma resposta