Volpe trabalhou por 20 anos na ESPN, tendo ficado marcado pela participação em programas icônicos do jornalismo esportivo
Volpe trabalhou por 20 anos na ESPN, tendo ficado marcado pela participação em programas icônicos do jornalismo esportivo

O jornalismo esportivo perdeu nesta terça-feira uma das suas referências. Luis Alberto Volpe, que trabalhou como editor, repórter, apresentador e repórter, faleceu aos 67 anos. A informação foi confirmada pela ESPN, canal de tevê que marcou a sua trajetória, mas a causa da morte não foi revelada.

De Sertãozinho (SP), Volpe trabalhou por 20 anos na ESPN, entre 1995 e 2015, tendo ficado marcado pela participação em programas icônicos do jornalismo esportivo, sendo a voz do telejornal 30 Minutos e de programas como História do Esporte e Sportscenter. Além disso, participou de diversos documentários.

Antes, também havia trabalhado na TV Cultura, entre 1987 a 1994, com passagens por programas como Grandes Momentos do Esporte e Cartão Verde. “Adeus a Luiz Alberto Volpe! O maior locutor de offs de matérias especiais e documentários de todos os tempos nos deixou esta noite, aos 67 anos. Grande amigo, grande companheiro, um doce de pessoa. Nós, da antiga ESPN e da TV Cultura estamos muito tristes. Valeu, Volpinho!”, disse José Trajano, seu colega por anos na ESPN e na TV Cultura.

Em seu currículo, também acumulava passagens por Rádio Globo, trabalhando em uma equipe que contava com Osmar Santos e Fausto Silva, Rede Globo e SBT. “Um dos nossos maiores, dono de uma voz que comunicava de forma impecável, apresentador do histórico ’30 minutos’, do fundamental ‘Histórias do Esporte’, entre tantas coisas, nos deixou hoje. Luis Alberto Volpe, um ótimo sujeito, grande jornalista. Fará muita falta”, afirmou Thales Machado, editor adjunto de esportes do jornal O Globo.

“Luis Alberto Volpe foi a voz dos Grandes Momentos do Esporte. Também foi um dos rostos mais identificáveis dos primeiros anos de ESPN Brasil. Tive a felicidade de me tornar seu colega e dividir bons anos de redação. Sua voz se cala, fica o lindo legado. Que descanse em paz”, acrescentou Leonardo Bertozzi, jornalista da ESPN Brasil.

Fonte: Estadão

Comentários Facebook

Deixe uma resposta