Alcolumbre aproveitou para dizer que o Congresso trabalhará para preservar a liberdade de expressão ao mesmo tempo que buscará
Alcolumbre aproveitou para dizer que o Congresso trabalhará para preservar a liberdade de expressão ao mesmo tempo que buscará "caminhos para a criminalização de atos de ódio e intolerância"

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), foi ao Facebook se defender de ataques virtuais que tem sofrido virtualmente por vídeo divulgado por ele próprio nas redes sociais. Segundo Alcolumbre, o vídeo “está sendo editado e espalhado pelas redes sociais, de forma criminosa, com mensagens machistas, homofóbicas e antissemitas”.

No vídeo, publicado pelo senador no último sábado, 15, o parlamentar aparece dançando em uma calçada durante um desfile de carnaval. Atrás dele, o pai do senador, Samuel José Tobelem, que interage com o filho durante a música. Segundo Alcolumbre, se trata de “uma lembrança especial do carnaval amapaense do ano passado, ao lado do meu pai, Samuca, meu amor de todos os carnavais”.

O senador rechaçou os ataques que vem sofrendo por causa do vídeo. “Todos os dias, em algum lugar, alguém é ofendido gratuita e injustificadamente nas redes sociais. Definitivamente, o mundo não precisa disso”, escreveu o político.

Alcolumbre aproveitou para dizer que o Congresso trabalhará para preservar a liberdade de expressão ao mesmo tempo que buscará “caminhos para a criminalização de atos de ódio e intolerância”.

“Como figura pública procuro não me abater diante de ofensas e divergências, mas hoje me senti na obrigação de filho em defender meu pai”, tuitou.

 

Fonte: Estadão

Comentários Facebook

Deixe uma resposta