Vinícolas de São Roque recebem milhares de visitantes todos os ano - Foto: Reprodução/TV TEM
Vinícolas de São Roque recebem milhares de visitantes todos os ano - Foto: Reprodução/TV TEM

Os apreciadores de um bom vinho movimentam um mercado grande no mundo todo. No Estado de São Paulo, a Rota do Vinho, em São Roque, é um ponto de encontro de quem gosta da bebida.

A Rota do Vinho existe há pelo menos 20 anos e está em um trecho de apenas 12 quilômetros. São cerca de 40 estabelecimentos entre adegas, vinícolas e restaurantes. É um setor que cresce a cada ano e que representa uma tradição centenária de muitas famílias.

Uma das vinícolas pertence a Gustavo de Camargo Borges. O prédio foi construído na década de 1940. O ambiente escuro, com pouca ou quase nenhuma iluminação, foi especialmente projetado para armazenar mais que vinho. No local, preserva-se um pouco da história da família.

Nas barricas e tonéis são produzidos quase 20 mil litros de vinho por ano. A uva, matéria-prima para essa produção, vem de vários pontos do país, como Rio Grande do Sul, mas principalmente das regiões de São Roque e Jundiaí.

Hoje, a vinícola tem 15 rótulos. Fazem parte desde os tradicionais vinhos de mesa produzidos pela família, passando pelos vinhos finos, como merlot, cabernet, bordô e os xodós da casa, como os reservas e um espumante moscatel, premiado entre um dos melhores do Brasil no guia que é referência no assunto na América Latina.

Como o mercado de vinho está cada vez maior e competitivo, isso exige do produtor estratégias que vão além da escolha certa da uva. Os especialistas dizem que cada uma das garrafas guarda as características da fruta, do clima e da região onde foi colhida.

Gustavo, em busca de uma bebida mais especial, deixa as garrafas cheias de vinho em um ambiente com música por um período de 3 meses por ano. Acredita-se que o som interfere diretamente no sabor.

A cada ano aumenta o número de visitantes em busca dos melhores vinhos em São Roque. A média atual é de 25 mil turistas por ano. É nesse mercado promissor que o vitivinicultor Antonio Haroldo Guimarães está de olho.

A loja montada há 8 meses sempre recebe novos clientes. A vinícola oferece 8 rótulos. A garrafa custa em média R$ 17,00. A uva é colhida na região ou vem dos vinhedos gaúchos.

Fonte: G1

Comentários Facebook

Deixe uma resposta