O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) determinou a suspensão do expediente em todas as unidades judiciais da capital paulista nesta segunda-feira, 10, em razão das fortes chuvas que atingem a cidade e geraram mais de 70 pontos de alagamento na região metropolitana. A informação foi divulgada em nota da Presidência da Corte a magistrados, servidores, promotores de Justiça, defensores públicos, procuradores, advogados, demais profissionais do Direito e público em geral.

As chuvas também levaram a Polícia Federal a suspender os atendimentos ao público na Superintendência Regional, na Lapa de Baixo (zona oeste). Os estrangeiros e requerentes de passaporte que haviam marcado horários para esta segunda, 10, poderão comparecer ao local até o dia 28 sem necessidade de reagendamento.

A orientação do Corpo de Bombeiros é para que as pessoas não saiam de casa ou tentem enfrentar o temporal e os alagamentos.

A prefeitura de São Paulo informou que o rodízio de carros e caminhões foi suspenso na manhã desta segunda-feira, em decorrência das chuvas que atingem a capital paulista e região metropolitana.

Em nota, a prefeitura acrescenta que as regras para a Zona Azul, como é chamado o estacionamento rotativo, continuam vigorando, de forma que a liberação não está autorizada. As restrições para a Zona de Máxima Restrição à Circulação de Caminhões (ZMRC) e a Zona de Máxima Restrição aos Fretados (ZMRF) também permanecem inalteradas, assim como o acesso a corredores e faixas exclusivos para ônibus.

De acordo com o Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas da Prefeitura de São Paulo (Cgesp), a tendência para hoje é de que o tempo permaneça fechado e chuvoso. A previsão indica que as precipitações devem se intensificar até as primeiras horas da tarde.O órgão alerta ainda para a alta probabilidade de ocorrerem alagamentos e deslizamentos de terra em áreas de risco.

Em sua página, o Cgesp lista recomendações de segurança que devem ser adotadas pela população:

  • Evite transitar em ruas alagadas
  • Se a chuva causou inundações, não se aventure a enfrentar correntezas.
  • Fique em lugar seguro. Se precisar, peça ajuda;
  • Mantenha-se longe da rede elétrica e não pare debaixo de árvores. Abrigue-se em casas e prédios;
  • Planeje suas viagens, para que haja menor possibilidade de enfrentar engarrafamentos causados por ruas bloqueadas;
  • Em caso de dúvida sobre vias bloqueadas, ligue para a central de atendimento da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) através do número 156 ou entre no site da CET para saber como está o trânsito nas principais.

Fonte: Estadão

Comentários Facebook

Deixe uma resposta