A paixão é um desvio de conduta, que a princípio parece ser de bem, mas com o tempo passa a ser possessiva, como por exemplo, aquela pessoa que quer tudo para si mesma e nunca pensa na outra.
A paixão é um desvio de conduta, que a princípio parece ser de bem, mas com o tempo passa a ser possessiva, como por exemplo, aquela pessoa que quer tudo para si mesma e nunca pensa na outra.

Existem coisas tão intrinsecamente ligadas, que praticamente a maioria das consciências confunde vários sentimentos e coisas diferentes, como por exemplo: a alma do espírito, a energia da vida e o sentimento do amor com o sentimento da paixão. Só para começar, o amor é eterno, mas a paixão é repentina. É nítido vermos alguns frutos do amor, pois ele é sofredor, benigno, não é invejoso, não trata com leviandade, não se ensoberbece, não se porta com indecência, não busca seus próprios interesses, não se irrita, não suspeita mal, não folga com a injustiça, mas sempre com a verdade, tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.

Mas os frutos da paixão são outros, ela é repentina, obsessiva, é um sentimento de emoção e nunca age pela razão, é uma ideia fixa, impertinente, preocupação constante, é importuna, enfadonha, aborrecedora, irritante, molestadora, que sempre incomoda e coisas semelhantes a estas.

A paixão é um desvio de conduta, que a princípio parece ser de bem, mas com o tempo passa a ser possessiva, como por exemplo, aquela pessoa que quer tudo para si mesma e nunca pensa na outra. A pessoa pensa que a outra é sua propriedade e que ela pode fazer o que quiser, como os senhores de engenho tratavam seus escravos.

A paixão é uma doença da alma, pois na mesma hora que a pessoa diz gostar da outra pela posse, ela já quer que a outra se dê mal, se a deixar. Como quem diz: eu gosto desde que a outra pessoa esteja no meu domínio, mas se for embora, não quero o seu bem.

Mas o amor verdadeiro é totalmente oposto da paixão, é você desejar ver a outra pessoa feliz em qualquer situação, não precisa estar ao seu lado, fazendo o que você quer, mas feliz onde estiver. Por isso se diz que amor de mãe é verdadeiro, pois a mãe sempre deseja ver o seu filho feliz, em qualquer situação. Mas o sentimento do ciúme é derivado da paixão e não do amor.

 

 

Comentários Facebook

Deixe uma resposta