Olhei os pastos verdejantes Senti um clima agradável As gazelas saltitantes Tão lindas e admiráveis
Olhei os pastos verdejantes Senti um clima agradável As gazelas saltitantes Tão lindas e admiráveis

Refletindo por minha consciência
Escutei a sabedoria clamar
Ela disse: veja as coisas simples
Pois ali estou a morar

Por detrás desta grandeza
Existe uma divina mão
Que mantém tudo com destreza
É só buscarmos a compreensão

Olhe o universo e sua estrutura
Funcionando em harmonia
A criança que nasce tão pura
A perfeição da simetria

O ciclo dessa esfera
Quer nos fazer enxergar
Que tudo aqui um dia acaba
E devemos da alma cuidar

A chuva é necessária
Como as palavras da verdade
Para umedecer a nossa terra
E nos banhar de alacridade

Olhei os pastos verdejantes
Senti um clima agradável
As gazelas saltitantes
Tão lindas e admiráveis

Um quadro tão perfeito
Pintado com muito amor
Não há nenhum defeito
Nem motivo para dor

As consciências é que não refletem
A grandeza que elas são
Um elo perdido tão perto
Escondido no coração

Comentários Facebook

Deixe uma resposta